Cardiologistas têm papel estratégico na prevenção e no tratamento do Diabetes

 

O médico do coração tem papel fundamental no tratamento e na prevenção do diabetes. “Com o advento da insulina, passamos a trabalhar com o entendimento único de que o importante era reduzir a glicemia. Hoje sabemos que a abordagem do diabético passa pela nossa especialidade, nas questões relacionadas a lípides, pressão arterial e doença aterosclerótica”, afirma o diretor científico do Departamento de Aterosclerose da SBC, José Francisco Kerr Saraiva.

Saraiva lembra que mais de dois terços dos diabéticos morrem de doença cardiovascular. “E, na prática clínica do consultório, por volta de 60% dos pacientes com cardiopatias têm diabetes. Se entrarmos numa unidade coronariana, mais da metade sofre da doença”.

O diabetes é uma doença metabólica com transtornos no espectro lipídico e muitas alterações relacionadas à inflamação e à trombose, entre outras. “Passamos a observar que o controle adequado do peso, do colesterol, da pressão arterial, indo além do controle glicêmico, reduziu drasticamente a mortalidade”, diz Saraiva.

Na opinião do diretor científico, o ideal é prevenir, e o cardiologista tem papel estratégico neste tipo de recomendação. “O Diabetes Prevention Program (DPP) dos Estados Unidos mostra que, se o paciente reduzir o peso, fizer exercícios, prevenir alimentos que possam elevar peso e a glicemia, ele reduz mais eficientemente o desenvolvimento do diabetes do que usando qualquer outra estratégia ou medicamento. E, para aqueles pacientes que já têm a doença cardiovascular, eu diria que, se nós conseguirmos fazer a prevenção secundária, com controle adequado glicêmico, da pressão, lípides e excesso de peso, nós atuaremos de uma forma bastante eficaz na prevenção de eventos cardiovasculares”, finaliza Saraiva.

 

 

Artigo extraído do Jornal SBC

 

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp