Especialização | Pós-Graduação em Odontologia Hospitalar | POSFG

Curso Livre ou de Aperfeiçoamento em Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de especialização, com excelência devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação e em conformidade com a Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, o Decreto nº. 5.622, de 19 de dezembro de 2005, o Decreto nº. 9.057, de 25 de maio de 2017, a Resolução MEC/CNE/CES nº. 01, de 08 de junho de 2007, a Resolução MEC/CNE/CES nº. 02, de 02 de fevereiro de 2014, a Resolução MEC/CNE/CES nº. 01, de março de 2016, a Portaria Normativa nº. 11, de 20 de junho de 2017 e as Notas Técnicas MEC/CNE/CES nº. 386 e nº. 388, ambas de 21 de junho de 2013.

Logo MEC

MATRICULE-SE JÁ E GANHE UM CURSO LIVRE EAD!

Este Curso Livre ou de Aperfeiçoamento em Pós-Graduação Lato Sensu possui turmas confirmadas e com início imediato*. Fale conosco e informe-se sobre disponibilidade de vagas, locais, cronograma de aulas e valor de investimento!

* Informação sujeita à confirmação.

Apresentação

Trata-se de uma importante fonte de conhecimento para aqueles que já atuam, ou que pretendem atuar, na seara da Odontologia Hospitalar. Por se tratar de um promissor campo de atuação profissional, o presente curso dará uma forte ênfase prática a cada disciplina.

O curso pretende atender à crescente demanda do mercado, beneficiando tanto as clínicas, como hospitais que terão cirurgiões dentistas mais qualificados neste campo que está em constante evolução.

Manifestação de Interesse

O presente Curso está devidamente reconhecido pelo Ministério de Educação, é destinado aos profissionais graduados na área da Odontologia. O curso de especialização visa aprimorar a formação do profissional da área de saúde através de fundamentos teóricos, treinamento multidisciplinar e prático a fim de capacitá-lo a atuar sistematicamente no campo da Odontologia Hospitalar, de forma a capacitar os egressos a atuarem no âmbito dos hospitais, assim como a aquisição da capacidade de atuar junto às equipes hospitalares no âmbito da saúde bucal.
Existem situações clínicas que exigem a presença de um Cirurgião Dentista de formação clínica no Hospital (além do Cirurgião Bucomaxilofacial). No setor público esta necessidade já foi reconhecida através da publicação da Portaria 1.032 pelo Ministério da Saúde e a Resolução RDC nº 7 da ANVISA.
O presente curso de especialização em Odontologia Hospitalar, assim visa a preparar o profissional e ou acadêmico em odontologia interessado nessa nova área de atuação, para realização de procedimentos odontológicos em pacientes no âmbito hospitalar.

  • Teoria geral da odontologia hospitalar
  • Estomatologia
  • Patologia bucal
  • Dor ortofacial e disfunções de ATM
  • Odontologia domiciliar
  • Periondontia médica
  • Cirurgia bucomaxilofacial
  • Laserterapia
  • Analgesia inalatória
  • Odontogeriatria
  • Odontopediatria
  • Direito hospitalar
  • Ética odontológica
  • Prática supervisionada em odontologia hospitalar
  • Didática de ensino superior
  • Metodologia da pesquisa científica
  • Seminário de socialização dos TCC’s

Ao concluir a presente especialização, este profissional estará plenamente apto a atuar na área, além de poder abrir seu próprio consultório ou clínica. Poderá também lecionar em universidades, exercer a função de pesquisador em institutos e laboratórios ou combinar mais de uma dessas atividades. No setor público, poderá atuar em hospitais, unidades de saúde ou órgãos de fiscalização, e/ou participar de concursos públicos, conforme edital dos mesmos.
No setor privado há também esta carência que deverá ser suprida em breve pelo aumento da demanda da sociedade, exemplificada pela apresentação dos Projetos de Lei 2.776-2008 e PL 363/2011, e a criação das Comissões de Medicina Oral e Odontologia Hospitalar pelos Conselhos de Odontologia em vários estados.
Assim, a odontologia hospitalar compreende a prestação de serviços odontológicos no ambiente hospitalar para:
1- Realização de procedimentos emergenciais em pacientes já internados (dores de dente, sangramentos, feridas na boca, controle da halitose, etc.) e resposta a pareceres sobre alterações odontoestomatológicas.
2- Preparo para atendimentos complexos em hospital (cirúrgico ou clínico) aos pacientes com necessidades especiais, ou em casos onde seja necessário o uso de sedação e/ou anestesia geral e monitoramento de sinais vitais, sempre respeitando protocolos interdisciplinares reconhecidos internacionalmente.
3- Abrange ainda a capacitação e supervisão de equipes auxiliares para manutenção da saúde oral em pacientes internados incentivando: a higienização bucal com métodos mecânicos (escovação dentária, lingual e uso adequado do fio dental); o uso de técnicas especiais de profilaxia (limpeza) dentária e periodontal; o uso correto de enxaguatórios para remoção da placa bacteriana bucal e umidificação das mucosas; a constante inspeção da boca e estruturas associadas; e a criação de protocolos para notificação do Dentista em caso de alterações nas estruturas bucais e adjacentes.
Assim, os cuidados bucais podem, entre outros, ser responsáveis pela diminuição do tempo de internação de pacientes e prevenção de doenças graves como a pneumonia associada ao uso de respirador mecânico em UTI. Os protocolos acima abrangem também esta atuação, que atualmente é uma recomendação da ANVISA e de instituições internacionais como a SHEA (Society of Healthcare Epidemiology of America) e IDSA.
Dessa forma, o dentista vinculado ao ambiente hospitalar pode, também, facilitar a ação de dentistas externos que necessitem atuar no Hospital, por exemplo, implantodontistas, endodontistas, protesistas e ortodontistas.
Portanto, a Odontologia Hospitalar é a especialidade que tem por objetivo o diagnóstico, a prevenção, o tratamento e o controle dos problemas de saúde bucal dos pacientes que apresentam uma complexidade biopsicossocial, bem como percepção e atuação dentro de uma estrutura transdisciplinar com outros profissionais de saúde e de áreas correlatas com o paciente.
Lida com pacientes que precisam de atendimento especial, pois apresentam problemas sistêmicos ou que estão em situações que exigem mais cuidados, por exemplo, grávidas, crianças e idosos.
As áreas de competência para atuação do especialista em Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais incluem:
a) prestar atenção odontológica aos pacientes com graves distúrbios de comportamento ou emocionalmente perturbados;
b) prestar atenção odontológica aos pacientes que apresentam condições incapacitantes, temporárias ou definitivas a nível ambulatorial, hospitalar ou domiciliar.
(*) Cada situação tem protocolos específicos interferindo nas condutas odontológicas e, em alguns casos, necessitam de técnicas avançadas de controle da ansiedade com medicações ansiolíticas, sedação consciente (com uso inalatório de óxido nitroso) e anestesia geral, sendo, neste último caso, necessária a internação para atendimento em centro cirúrgico com a assistência de um anestesista.
(**) Em alguns casos a dificuldade de locomoção pode indicar o atendimento domiciliar ou mesmo a capacitação de cuidadores para uma atenção bucal apropriada.

Leandro Nicaretta
Coordenador

+ Objetivos

O presente Curso está devidamente reconhecido pelo Ministério de Educação, é destinado aos profissionais graduados na área da Odontologia. O curso de especialização visa aprimorar a formação do profissional da área de saúde através de fundamentos teóricos, treinamento multidisciplinar e prático a fim de capacitá-lo a atuar sistematicamente no campo da Odontologia Hospitalar, de forma a capacitar os egressos a atuarem no âmbito dos hospitais, assim como a aquisição da capacidade de atuar junto às equipes hospitalares no âmbito da saúde bucal.
Existem situações clínicas que exigem a presença de um Cirurgião Dentista de formação clínica no Hospital (além do Cirurgião Bucomaxilofacial). No setor público esta necessidade já foi reconhecida através da publicação da Portaria 1.032 pelo Ministério da Saúde e a Resolução RDC nº 7 da ANVISA.
O presente curso de especialização em Odontologia Hospitalar, assim visa a preparar o profissional e ou acadêmico em odontologia interessado nessa nova área de atuação, para realização de procedimentos odontológicos em pacientes no âmbito hospitalar.

+ Disciplinas
  • Teoria geral da odontologia hospitalar
  • Estomatologia
  • Patologia bucal
  • Dor ortofacial e disfunções de ATM
  • Odontologia domiciliar
  • Periondontia médica
  • Cirurgia bucomaxilofacial
  • Laserterapia
  • Analgesia inalatória
  • Odontogeriatria
  • Odontopediatria
  • Direito hospitalar
  • Ética odontológica
  • Prática supervisionada em odontologia hospitalar
  • Didática de ensino superior
  • Metodologia da pesquisa científica
  • Seminário de socialização dos TCC’s
+ Saiba Mais

Ao concluir a presente especialização, este profissional estará plenamente apto a atuar na área, além de poder abrir seu próprio consultório ou clínica. Poderá também lecionar em universidades, exercer a função de pesquisador em institutos e laboratórios ou combinar mais de uma dessas atividades. No setor público, poderá atuar em hospitais, unidades de saúde ou órgãos de fiscalização, e/ou participar de concursos públicos, conforme edital dos mesmos.
No setor privado há também esta carência que deverá ser suprida em breve pelo aumento da demanda da sociedade, exemplificada pela apresentação dos Projetos de Lei 2.776-2008 e PL 363/2011, e a criação das Comissões de Medicina Oral e Odontologia Hospitalar pelos Conselhos de Odontologia em vários estados.
Assim, a odontologia hospitalar compreende a prestação de serviços odontológicos no ambiente hospitalar para:
1- Realização de procedimentos emergenciais em pacientes já internados (dores de dente, sangramentos, feridas na boca, controle da halitose, etc.) e resposta a pareceres sobre alterações odontoestomatológicas.
2- Preparo para atendimentos complexos em hospital (cirúrgico ou clínico) aos pacientes com necessidades especiais, ou em casos onde seja necessário o uso de sedação e/ou anestesia geral e monitoramento de sinais vitais, sempre respeitando protocolos interdisciplinares reconhecidos internacionalmente.
3- Abrange ainda a capacitação e supervisão de equipes auxiliares para manutenção da saúde oral em pacientes internados incentivando: a higienização bucal com métodos mecânicos (escovação dentária, lingual e uso adequado do fio dental); o uso de técnicas especiais de profilaxia (limpeza) dentária e periodontal; o uso correto de enxaguatórios para remoção da placa bacteriana bucal e umidificação das mucosas; a constante inspeção da boca e estruturas associadas; e a criação de protocolos para notificação do Dentista em caso de alterações nas estruturas bucais e adjacentes.
Assim, os cuidados bucais podem, entre outros, ser responsáveis pela diminuição do tempo de internação de pacientes e prevenção de doenças graves como a pneumonia associada ao uso de respirador mecânico em UTI. Os protocolos acima abrangem também esta atuação, que atualmente é uma recomendação da ANVISA e de instituições internacionais como a SHEA (Society of Healthcare Epidemiology of America) e IDSA.
Dessa forma, o dentista vinculado ao ambiente hospitalar pode, também, facilitar a ação de dentistas externos que necessitem atuar no Hospital, por exemplo, implantodontistas, endodontistas, protesistas e ortodontistas.
Portanto, a Odontologia Hospitalar é a especialidade que tem por objetivo o diagnóstico, a prevenção, o tratamento e o controle dos problemas de saúde bucal dos pacientes que apresentam uma complexidade biopsicossocial, bem como percepção e atuação dentro de uma estrutura transdisciplinar com outros profissionais de saúde e de áreas correlatas com o paciente.
Lida com pacientes que precisam de atendimento especial, pois apresentam problemas sistêmicos ou que estão em situações que exigem mais cuidados, por exemplo, grávidas, crianças e idosos.
As áreas de competência para atuação do especialista em Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais incluem:
a) prestar atenção odontológica aos pacientes com graves distúrbios de comportamento ou emocionalmente perturbados;
b) prestar atenção odontológica aos pacientes que apresentam condições incapacitantes, temporárias ou definitivas a nível ambulatorial, hospitalar ou domiciliar.
(*) Cada situação tem protocolos específicos interferindo nas condutas odontológicas e, em alguns casos, necessitam de técnicas avançadas de controle da ansiedade com medicações ansiolíticas, sedação consciente (com uso inalatório de óxido nitroso) e anestesia geral, sendo, neste último caso, necessária a internação para atendimento em centro cirúrgico com a assistência de um anestesista.
(**) Em alguns casos a dificuldade de locomoção pode indicar o atendimento domiciliar ou mesmo a capacitação de cuidadores para uma atenção bucal apropriada.

+ E-mec
+ Coordenador

Leandro Nicaretta
Coordenador

Detalhes

  • CERTIFICADO COM VALIDADE NACIONAL
  • RECONHECIDA EXCELÊNCIA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
  • OUTORGA TÍTULO ACADÊMICO DE ESPECIALISTA
  • HABILITA AO PLENO EXERCÍCIO PROFISSIONAL NA ÁREA
  • CORPO DOCENTE 100% COMPOSTO POR DOUTORES
  • AVANÇADO SISTEMA VIRTUAL DE APRENDIZAGEM
  • SUPORTE PEDAGÓGICO 24HS
  • ENCONTROS PRESENCIAIS SEMANAIS, MENSAIS OU BIMESTRAIS AOS FINAIS DE SEMANA
  • CARGA HORÁRIA: 432 HORAS/AULA

Inscreva-se Já

Nossa equipe está pronta para atender

Conheça Nossas Unidades

Possuímos polos nas principais cidades do país

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp