4 dicas para você arrasar na apresentação de trabalhos

Publicado em 25/07/2017

 

Uma pós-graduação exige que o aluno faça a apresentação de, pelo menos, um trabalho científico ao término do curso. Mas, e quando você tem pavor de expor seus conhecimentos na frente da turma ou de uma banca de professores?

Calma, existem táticas que podem te ajudar a arrasar na apresentação! A POSFG te conta algumas delas, confira:

1.            Supere o medo de falar em público

Mesmo os melhores palestrantes admitem aquele “friozinho na barriga” antes de começar uma apresentação. O medo de falar em público é um dos medos mais comuns entre as pessoas, superando, inclusive, o medo de morrer.

Para superá-lo, tenha em mente que esse é um medo comum, mesmo entre conferencistas acostumados com apresentações, que seus colegas também o sentem, e que você, assim como todos, terá que lidar com isso.

Observe seus sentimentos durante as apresentações, e como você reage a esses sentimentos. Procure entender o que acontece e descobrir em que pontos você pode melhorar.

Treine antes o que vai falar, em frente a um espelho ou grave seu ensaio. À medida que você dominar mais o assunto, você se sentirá mais seguro e autoconfiante na hora de realizar a apresentação do trabalho.

Lembre-se também que só você sabe como sua apresentação deveria ser: a menos que você chame a atenção para o fato, provavelmente ninguém perceberá que você esqueceu de falar algo ou que apresentou algo de forma diferente da prevista.

Encare cada apresentação como uma oportunidade para aprimorar suas habilidades, e não como algo com que se preocupar.

 

2.            Prepare-se com antecedência

É simplesmente impossível preparar uma apresentação de trabalho inesquecível apenas na noite anterior à apresentação.

O domínio do trabalho apresentado é fundamental para se ter segurança no momento da apresentação e para conseguir abordar o tema de forma adequada.

Após o estudo do trabalho, reflita sobre qual mensagem você gostaria de passar com a apresentação. Em qual conclusão você gostaria de chegar?

Com esse ponto de chegada em mente, construa um roteiro com os pontos e os argumentos necessários para chegar a essa conclusão.

Tire todas as suas dúvidas sobre esses pontos, verifique se você possui dificuldade com o significado de alguma palavra, ou de algum conceito. Dê atenção especial a eles.

Acostume-se a agendar o preparo da apresentação com pelo menos uma semana de antecedência. Assim você tem tempo suficiente para ir amadurecendo as ideias e os conceitos.

 

3.            Seja o centro das atenções

Imagine a cena: o apresentador, de costas para o público, lê incansavelmente aquele texto no slide em PowerPoint.

Por favor, não seja esse apresentador.

O centro das atenções em uma apresentação é o próprio apresentador, e isso faz com que a atenção seja constante.

Os slides são apenas um recurso auxiliar.

Ao invés de contar com a criatividade do público, lançamos mão de um recurso visual, ao apresentar o gráfico em um slide. É para este tipo de situação que os recursos visuais devem ser utilizados.

Planeje seus slides para criar um roteiro da sua apresentação, de modo que você sinta segurança em não esquecer os pontos importantes, para apresentar conceitos e para apresentar gráficos e figuras.

Procure criar slides visuais, com um layout agradável e arrojado, diferente dos layouts disponíveis como modelo nos softwares de slides.

O resto deve ficar por conta da sua apresentação oral e, por isso, aquela preparação da apresentação com antecedência é tão importante.

Ao preparar os slides, leve em consideração as seguintes dicas:

Use pouco texto
Seja o mais conciso possível. O slide ideal tem apenas imagens ou no máximo dez palavras. Abuse de imagens em boa resolução. Os detalhes devem ser complementados apenas verbalmente. Isso irá evitar que você caia na tentação de ler o texto do slide.

Evite o uso de marcadores
Só use marcadores quando absolutamente necessário, como no primeiro slide, por exemplo, caso você queira apresentar um roteiro das ideias a serem expostas (o que é muito recomendado).

Separe os assuntos
Não existe limite de slides em uma apresentação, e o melhor: são de graça! Procure colocar apenas uma ideia ou gráfico por slide. Caso seja necessário, as informações podem ser divididas em vários slides.

Nada de letrinhas miúdas
Evite usar fontes menores que 28 pontos. O menor tamanho aceitável é 24, sem serifa. É impossível prever o grau de acuidade visual das pessoas que irão assistir à apresentação, por isso, tente não deixar ninguém de fora.

Enfatize o que é importante
Ao apresentar um gráfico, destaque a informação mais relevante, e faça isso no próprio slide, em vez de usar o laser pointer.

Faça os gráficos certos
Gráfico de pizza? Prefira a versão 2D. A versão 3D distorce as imagens. E use apenas duas cores nos gráficos de barras.

Aplique a regra dos 3 segundos
Depois de terminar sua apresentação, releia os slides e veja se cada um deles pode ser totalmente compreendido em no máximo 3 segundos.

A regra de ouro em apresentações de trabalho é: nunca, jamais, em hipótese alguma, leia o que está escrito no slide. Isso fará com que você seja ignorado. Esta é a regra primordial, não deveria nem precisar de explicação.

 

4.            Faça uma apresentação de trabalho inesquecível!

Agora que você já se preparou, vamos às dicas para o momento da apresentação:

Não economize exemplos
Apresente os conceitos seguidos de exemplos, reais ou não. Eles são importantes na compreensão e na retenção do que está sendo apresentado. Torne os números significativos. Números não significam muito, a menos que sejam colocados em um contexto. Conecte os pontos para o seu público, dê a eles a noção de grandeza das medidas, faça comparações.

Use do bom humor, mas não abuse
O humor ajuda a descontrair e a despertar a atenção do público, sobretudo em apresentações com maior duração. Mas se você não é acostumado a fazer humor no seu cotidiano, melhor não deixar para tentar isso em uma apresentação. Soa artificial e todos percebem.

Atente para a postura
Durante a apresentação, você não se comunica apenas verbalmente. Seus gestos, a entonação da sua voz e sua postura também fazem parte da comunicação. Não utilize o laser point como se fosse o sabre de luz de um Cavaleiro Jedi e nunca fique de costas para o público.

Não aponte suas falhas
Nada mais chato do que alguém que fica se desculpando o tempo inteiro. Muitas vezes, se o apresentador não chamasse a atenção para as falhas, elas passariam despercebidas.

Cuidado com os vícios de linguagem
São os famosos “éééé”, “então”, “” e “” das apresentações. Geralmente são grunhidos emitidos enquanto o apresentador pensa. Vício de linguagem também é algo difícil de largar: você se policia para acabar com um, acaba adquirindo um novo. Por isso, vigilância constante.

Demonstre entusiasmo
Lembre-se que seu público quer ser surpreendido, não cair de tédio. Da próxima vez que preparar uma apresentação, pense em como colocar sua personalidade nela. A maioria dos apresentadores entra em um “modo de apresentação” e procura tirar toda a emoção da fala. Se você não é um entusiasta sobre o tema em questão, como espera que seu público seja?

Tente criar um momento inesquecível
Este é o momento na sua apresentação em que todos irão falar depois. Toda apresentação evolui para uma grande cena. Um clímax. Qual será o momento memorável da sua apresentação? Planeje esse momento previamente e evolua sua apresentação até ele.

Fonte: Pós-Graduando

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp