Cientistas brasileiros criam tratamento contra o câncer mais eficiente com ipê, ouro e nanotecnologia

Com elementos da natureza e de tecnologia de ponta cientistas do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram uma técnica mais eficaz para o tratamento do câncer. Usando extratos retirados do ipê combinados com partículas de ouro e empregando a nanotecnologia como meio transporte, eles conseguiram chegar às células do tumor de forma mais precisa e com menos efeitos colaterais.

O estudo levou quatro anos e foi publicado em uma revista científica internacional. A próxima fase da pesquisa é ampliar os testes em animais e, mais tarde, começar os testes clínicos em humanos.

Nanocápsulas

As nanocápsulas desenvolvidas pelos pesquisadores são feitas com células cancerosas e mil vezes menores que a espessura de um fio de cabelo.

As cápsulas são carregadas com partículas de ouro e um quimioterápico natural derivado do ipê e quando chegam às células cancerosas são ativadas por raios infravermelhos, se rompem e liberam o medicamento diretamente no tumor.

Menos danos

A principal vantagem da técnica é que ela afeta menos células saudáveis do que outros tipos de quimioterapia, o que pode diminuir os efeitos colaterais do tratamento.

O experimento está em fase de testes em animais, que está sendo feito na Unicamp. Os cientistas injetaram a quimioterapia ativada pela luz em ratos com câncer de bexiga e os resultados preliminares são positivos.

Fonte: Ciência e Saúde

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp