Atenção aos alimentos da na ceia de Natal que causam alergia

 

A ceia natalina pode representar muitos perigos para quem sofre com alergia alimentar. Segundo a Organização Mundial de Alergia, esse grupo já soma 250 milhões de pessoas. Na lista dos alimentos com grande potencial alergênico estão leite, cacau, amendoim, camarão, frutos do mar e ovos. E qual é a mesa de Natal que não tem esses ingredientes em suas receitas?  Um ou outro sempre aparecem.

De acordo com o alergista Marcello Bossois, o leite de vaca é o maior vilão, porque está presente na maioria dos pratos das celebrações de final de ano. E vale lembrar que não é só a alergia alimentar que se manifesta pela ingestão do leite bovino. Ela também pode desencadear intolerância alimentar. Portanto, cuidado com a rabanada e com as sobremesas que possuem leite na composição.

Outro alimento confirmado na ceia de natal é o ovo: bolos, fios de ovos, bacalhau à portuguesa, etc. As proteínas ovalbumina e ovomucuide presentes na clara são as responsáveis por causar reações adversas. Mesmo assim, os especialistas recomendam que não se coma nenhuma parte do ovo, já que há contato direto entre a gema e a clara.

As castanhas, nozes e amêndoas também estão por todos lados. Seja na farofa, no peru ou no arroz, muitos pratos Natalinos contam com a crocância dessas sementes. Os sintomas alérgicos podem ser desde uma diarreia ou cólica abdominal a reações respiratório as como rinite ou sinusite.

Na lista das ameaças, não poderia deixar de entrar o camarão. Entre os frutos do mar, esse é o maior causador de reação alérgica grave – choque anafilático. Existem pacientes que sequer podem estar no mesmo ambiente onde é servido um prato contendo camarão, porque o alimento pode liberar as proteínas no ar, e elas são altamente irritantes aos alérgicos.

As bebidas alcoólicas, indispensáveis em qualquer celebração, também podem representar perigos aos alérgicos. O processo de fermentação dá origem a grandes volumes de leveduras e bactérias, facilitando a fabricação de histamina pelo organismo. Esse composto orgânico é fabricado pelo sistema imunológico e funciona como um mediador inflamatório, responsável pelos mais variados tipos de processos alérgicos.

Além disso, essas bebidas apresentam altas concentrações de sulfitos, conhecidos por causar inúmeros sintomas de reações colaterais como espirros, coriza e tosse. Os sulfitos também estão presentes em azeitonas, vegetais em conserva e em frutos do mar como lula e polvo. Em pessoas com o suco gástrico pouco ácido, os danos podem ser reações cutâneas e diarreia.

 

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp