Adeus, manguito! Novo aparelho para medir pressão arterial está sendo testado

 

 

O JAAC (Journal of the American College of Cardiology) publicou um estudo sobre o desenvolvimento e validação de um novo dispositivo para medição pressão arterial, que não o manguito. O aparelho é simples e barato. Ele consiste em um sensor de luz que mede a PA através do dedo indicador. Inclusive, seu mecanismo lembra muito o funcionamento do oxímetro de pulso.

O novo aparelho é uma confortável alternativa aos aparelhos já disponíveis no mercado. A pesquisa mostrou que o dispositivo sem cuff (CLB – cufless blood pressure), que usa a fotopletismografia (PTG) para medir as mudanças da onda de pulso no dedo, teve excelente reprodutibilidade, desempenho compatível com dispositivos como manguito e seguiu os padrões de referência da indústria.

Além disso, um subestudo dos participantes que usavam o dispositivo durante a noite mostrou que ele foi associado a melhorias significativas na qualidade do sono. Pensando nos pacientes que ficam em monitorização contínua, por exemplo no CTI, não ter o manguito insuflando o dia inteiro significa um incremento na qualidade de vida.

O artigo sobre o aparelho foi publicado em dezembro de 2017 no JACC. Tratava-se de um estudo, em que recrutaram 172 indivíduos (66,9% do sexo masculino) e colocaram um sensor de PTG no dedo indicador direito ou esquerdo, que incluía um diodo emissor de luz de um lado e um fotodetector do outro.

Os dados de PTG de cinco intervalos de onda de pulso contíguos foram digitalizados e calculados em média usando um algoritmo desenvolvido a partir de um banco de dados de parâmetros de onda de pulso obtidos em várias condições. A PA também foi medida simultaneamente através de manguito, usando esfigmomanômetros por ausculta e eletrônicos no braço esquerdo.

A equipe descobriu que os coeficientes de correlação para a PA sistólica entre o novo dispositivo e medição baseada no manguito foram altamente significativos, com uma diferença absoluta média de 6,2 mmHg, indicando que o aparelho atendia aos padrões estabelecidos pelo Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos.

Além disso, ao registrar simultaneamente a PA através do aparelho e um dispositivo baseado em manguito durante a angiografia coronária em 29 participantes sob efeito de nitroglicerina, mostrou que, mesmo durante a queda da PA, o novo medidor estava altamente correlacionado com as mudanças.

“Embora nosso dispositivo ainda não tenha superado o requisito de pré-calibração usando medição de pressão sanguínea baseada no manguito, nosso estudo mostra a alta precisão e grande vantagem do CLB como uma mudança de paradigma no monitoramento da pressão arterial na era da saúde digital “, diz Dr. Naoki Watanabe (Escola Superior de Medicina da Universidade de Nagoya, Nagoya, Japão, publicado em 25 de dezembro de 2017, no JACC: Basic to Translational Science).

 

Artigo retirado do blog PEBMED

 

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp