Desnutrição provoca a morte de mais da metade das crianças?

Publicado em 10/09/2018

Ela é um grave problema de saúde pública não só no Brasil, mas em todo o mundo, principalmente nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Ela pode começar ainda no útero e se estender por toda a vida adulta.

É uma doença com muitas causas e resultado de fatores sociais, econômicos e patológicos.  A desnutrição é definida como uma condição clínica que decorre de uma deficiência, relativa ou total, de um ou mais nutrientes essenciais.  O problema acontece quando o organismo não recebe os nutrientes necessários para o metabolismo funcionar de forma adequada. A desnutrição ocorre devido a uma falta crônica de calorias e nutrientes no organismo, que pode ser tanto pela ausência de alimentos quanto pela impossibilidade de se alimentar de forma adequada, como é o caso de doenças graves como o câncer.

Os pequenos, infelizmente, ainda são os mais afetados, tanto que 55% das mortes de crianças até os cinco anos de idade em todo mundo são provocadas pela fome. No Brasil a situação não é muito diferente. Segundo o Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional, o índice de crianças menores de cinco anos desnutridas no país aumentou de 12,6% para 13,1% de no último ano.

Causas da desnutrição

As causas da desnutrição podem apresentar caráter primário ou secundário:

 

  • Causas primárias: Alimentação inadequada. A pessoa tem uma alimentação quantitativa ou qualitativamente insuficiente em calorias e nutrientes.
  • Causas secundárias: Alguma condição faz com a ingestão de alimentos não seja suficiente para atender as necessidades energéticas do organismo. Ocorre associada a presença de verminoses, câncer, anorexia, infecções, intolerância alimentar, digestão e absorção deficiente de nutrientes.

Outros fatores também podem ocasionar a desnutrição, são eles: o desmame precoce, falta de condições sanitárias adequadas, fatores sociais, práticas alimentares culturais e condições emocionais.

Consequências da desnutrição

A desnutrição infantil gera graves consequências para o crescimento e desenvolvimento das crianças. A principal é a redução do crescimento físico e o menor desempenho intelectual. Isso acontece porque a magreza extrema acaba reduzindo a altura que a criança poderia atingir na idade adulta e dificulta o seu aprendizado, memória e raciocínio.

Além disso, a criança ainda fica com a imunidade baixa, o que favorece o aparecimento de doenças, anemia, dificuldade na cicatrização das feridas, pele, cabelos e unhas frágeis, mau funcionamento intestinal e ate infertilidade. Nos casos mais graves, a desnutrição pode acabar levando à morte.

 

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp