Número de fumantes passivos cai no ambiente do trabalho

Publicado em 11/09/2018

O dado impressiona. Um levantamento realizado pela Organização Mundial da Saúde apontou que 900 mil fumantes passivos morrem por ano no Brasil. É importante lembrar que o fumante passivo é o não-fumante que convive com pessoas que fumam e por isso ficam expostos aos componentes tóxicos e cancerígenos presentes na fumaça ambiental do tabaco. O problema é que a fumaça inalada por quem não fuma, tem praticamente a mesma composição da fumaça tragada pelo fumante. São cerca de 4000 compostos. Desses, 200 são tóxicos e cerca de 40 são cancerígenos.

E muitas vezes no ambiente de trabalho isso também acontece. Afinal, quem nunca acompanhou o colega que fuma naquela pausa do cafezinho ou antes e depois do horário de almoço. Uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde mostrou que a frequência dos fumantes passivos no local de trabalho é mais comum entre homens de 45 a 54 anos e entre mulheres de 35 a 44 anos. Mas o estudo também traz dados positivos. O índice de funcionários que não fumam, mas que estão expostos aos componentes do cigarro, caiu 44,6% nos últimos nove anos. A redução é considerada um avanço importante para as autoridades ligadas ao assunto.

Possíveis causas da queda

Ainda segundo o Ministério da Saúde, a queda se deve primeiro, a uma série de ações desenvolvidas pelo Governo Federal para combater o uso do cigarro. A política de preços mínimos é um exemplo, já que está diretamente ligada à redução do consumo do cigarro em todas as faixas etárias. Considerando que a experimentação entre os jovens é alta e que cerca de 80% dos fumantes iniciam o hábito antes dos 18 anos, o preço acaba sendo um inibidor.

Outra ação importante foi a legislação antifumo que proibiu o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos e outros produtos fumígenos, derivados ou não do tabaco, em locais de uso coletivo, públicos ou privados, mesmo que o ambiente esteja só parcialmente fechado por uma parede, divisória, teto ou até toldo. Os narguilés também foram incluídos na proibição.

Tratamento para parar de fumar é oferecido de graça

O SUS oferece tratamento gratuito para os fumantes. Para isso, a população deve procurar centros ou postos de saúde ou a Secretaria de Saúde do município para informações sobre locais e horários de tratamento. Para outras informações, ainda é possível consultar a Coordenação de Controle do Tabagismo na Secretaria Estadual de Saúde ou entrar em contato com o Disque Saúde 136. São ofertados gratuitamente medicamentos como adesivos, pastilhas, gomas de mascar (terapia de reposição de nicotina) e bupropiona.

Importância da Medicina do Trabalho nesse contexto

A Medicina do Trabalho é o ramo da saúde que se preocupa com a qualidade de vida e segurança do trabalhador. Assim, a área lida com as relações entre a saúde dos trabalhadores e suas atividades, buscando principalmente a prevenção das doenças e dos acidentes de trabalho. Esse é um direito garantido por lei que visa proporcionar segurança do trabalho para todo cidadão.

O médico do trabalho também atua no controle dos riscos ambientais. Por isso se engajar e promover campanhas que busquem a redução de fumantes no local de trabalho também faz parte do trabalho desse profissional.

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp