Médico do Trabalho tem oportunidades nos setores público e privado

 

A Medicina do Trabalho é a especialidade médica que se ocupa das relações entre o trabalho e o processo saúde-doença dos trabalhadores. O objetivo dessa especialidade médica é promover a saúde e a qualidade de vida e prevenir acidentes e doenças por meio da melhoria contínua das condições de trabalho, tantos na dimensão física quanto mental.

Durante sua formação, o Médico do Trabalho desenvolve competências essenciais à profissão, como domínio da toxicologia, reconhecimento de riscos, reabilitação, legislação, gerenciamento e preparo para urgências, emergências e grandes desastres. Diante de um cenário de mudanças que reconfigura o trabalho a nível mundial, o profissional da Medicina Ocupacional é o responsável pela melhoria das condições laborais, pela promoção, proteção e pelo cuidado da saúde integral dos trabalhadores. Por isso, o Médico do Trabalho é tão importante e muito requisitado pelos mais variados tipos de serviços.

A natureza das atividades e o local ou instituição nos quais os médicos do trabalho desenvolvem suas práticas profissionais podem ser:

  • Empresas ou unidades de produção, por delegação dos empregadores, através de contratos diretos, prestação de serviços ou assessoria técnica, realizando as ações previstas na legislação e normas técnicas especializadas;
  • Rede pública e privada de serviços de saúde, desenvolvendo ações de promoção, proteção, assistência, reabilitação e vigilância da saúde;
  • Organizações sociais e sindicatos de trabalhadores, em atividades de assessoria técnica em saúde;
  • Instituições públicas e organizações privadas responsáveis pela normatização, auditoria e inspeção das condições de saúde e segurança no trabalho;
  • Seguradora pública e entidades de seguro privado, realizando avaliação de capacidade/ incapacidade para o trabalho e orientação da reabilitação profissional;
  • Sistema Judiciário e Promotoria Pública, como perito para produção de laudos técnicos ou prova pericial para os processos;
  • Instituições de ensino públicas ou privadas de formação e capacitação profissional e produção do conhecimento, como universidades e outras instituições de ensino e pesquisa.

Além desses espaços tradicionais, é possível que médicos do trabalho participem individualmente ou em equipes interdisciplinares, em outros espaços sociais, ainda não reconhecidos como campo de atuação da especialidade.

Atualmente, no Brasil, as formas de inserção mais frequentes para o Médico do Trabalho foram: Empregado de Empresa Privada no Setor da Indústria (41,1% dos profissionais); Prestador de Serviços Autônomo (29,8%); Perito Judicial Assistente Técnico (28,9%) e Perito Oficial da Justiça do Trabalho (20,6%).

 

 

Quer se especializar nessa área? Conheça nossa pós-graduação em Medicina do Trabalho.

 

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp