Quase 20% dos motoristas apresentam algum distúrbio comportamental

Publicado em 24/08/2018

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), entre 13% e 17% dos motoristas brasileiros apresentam algum distúrbio comportamental no trânsito. Segundo levantamentos, o estresse, na maioria das vezes é o gatilho para isso.

No que se refere aos motoristas profissionais, a realidade não é diferente. Só em Campinas (SP) e Valinhos (SP), por exemplo, o número de condutores profissionais afastados por causa de estresse na profissão cresceu 31,25% em meses.

Os motivos são o risco de multa em caso de atraso, o trânsito lento nas cidades e a impaciência de parte dos passageiros.

Estão entre os distúrbios comportamentais, o Transtorno de Personalidade Antissocial, condição em que o motorista vê as pessoas como objeto, Transtorno Explosivo Intermitente, se trata de um quadro psiquiátrico em que o indivíduo perde “a estribeira”, perde a tranquilidade e parte para o ataque e existem ainda os distúrbios comportamentais gerados pelo uso do álcool e drogas de maneira isolada ou crônica.

Dicas que podem ajudar a amenizar o estresse para que não apareçam problemas mais graves

1) Faça alongamentos – Mesmo que o espaço no veículo seja pequeno, esse ato produz endorfina, um analgésico natural do nosso organismo.

2) Respire melhor – Inspirar e expirar são alternativas para trazer o relaxamento.

3) Pense em rotas alternativas – Tente descobrir atalhos para evitar muito tempo de espera nas vias tradicionais.

4) Feche os vidros – É importante se isolar de ruídos que possam ser provocados.

5) Ouça e cante música – Escolher uma música para cantar ajuda a diminuir o estresse.

6) Tenha uma companhia – Dirigir acompanhado de alguém deixa o momento de trânsito tranquilo.

Especialistas alertam que os motoristas que passam a apresentar sinais de algum distúrbio de comportamento precisam buscar auxílio psicológico e psiquiátrico, já que esses quadros podem evoluir e levar a conflitos no trânsito que podem resultar em prisão ou até morte.

 

 

Ligamos para você!
0800 600 3720
Central de Matrículas
X
Nós ligamos para você!
Whatsapp